Featured post

Planet Smart City firma parceria com a ONU-Habitat para melhorar a qualidade de vidas nas favelas

Empresa proptech fornecerá ferramentas digitais e de gestão social e modelo de inovação social para ajudar a melhorar a vida nos assentamentos informais

A Planet Smart City, líder global em moradias inteligentes a preços acessíveis, e o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) – agência da ONU responsável por promover cidades e comunidades social e ambientalmente sustentáveis – se uniram em uma parceria para oferecer soluções inovadoras para favelas.

A parceria se concentrará inicialmente em Kibera e Mathare, dois dos maiores e mais antigos assentamentos informais de Nairóbi, no Quênia (África). O projeto reúne a Planet Smart City e o Programa Participativo de Atualização de Favelas (PSUP), uma iniciativa da parceria do Grupo de Estados da África, Caribe e Pacífico, com a Comissão Europeia e a ONU-Habitat.

A Planet Smart City usará sua expertise em tecnologia, análise de dados e engajamento da comunidade, juntamente com a experiência técnica da ONU-Habitat em atualização de favelas, para implantar soluções digitais que capacitem as favelas a coordenar iniciativas lideradas localmente para melhorar as condições de vida.

“É empolgante compartilhar a nossa experiência com a ONU-Habitat a serviço de comunidades onde nossas inovações e conhecimentos podem ter um efeito transformador. Com as cidades africanas crescendo em 40.000 pessoas todos os dias, a necessidade de casas seguras, confortáveis e preços acessíveis é iminente. À medida que continuamos a desenvolver novos insights sobre o desenvolvimento de comunidades, esperamos expandir os serviços que oferecemos aos mais variados países”, explica Giovanni Savio, CEO Global da Planet Smart City.

No centro da iniciativa está o Planet App, a plataforma desenvolvida pela Planet que atuará como um hub digital para o envolvimento da comunidade. Por meio do aplicativo, os moradores das favelas poderão acessar notícias e serviços, incluindo informações sobre prevenção de doenças, além de reservar serviços nas unidades de saúde e emprestar ferramentas e equipamentos compartilhados. Além disso, o aplicativo servirá como uma plataforma para a coordenação local, permitindo que os residentes organizem iniciativas coletivas e visualizem um calendário de atividades e cursos.

“Todos nós da Planet estamos muito contentes em trabalhar com a ONU-Habitat para garantir que a revolução digital na África seja inclusiva. As favelas são cheias de potencial e se dermos a elas as ferramentas, essas comunidades podem ser catalisadoras de transformação no longo prazo”, destaca Alan Marcus, diretor de estratégia digital da Planet Smart City.

“Com o momento COVID-19, todos nós precisamos fazer parte de uma missão maior para melhorar as condições de vida dos mais vulneráveis em nossas cidades. Isso não funcionará sem a contribuição do setor privado”, explica Kerstin Sommer, gerente do Programa Participativo de Melhoramento de Favelas da ONU-Habitat.

Planet App e Inovação digital

Desde 2008, o PSUP trabalha para alcançar a Agenda de Desenvolvimento Sustentável, em particular o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 11.1, que, até 2030, visa garantir o acesso de todos a moradias e serviços básicos adequados, seguros e acessíveis, além de melhorar as favelas. Essa parceria usará a ampla experiência do PSUP na atualização de favelas e coletará lições aprendidas ao alavancar o envolvimento do setor privado para melhorar as condições de vida de um bilhão de moradores de favelas em todo o mundo.

“Construímos nossa empresa com base em duas crenças fundamentais: o direito fundamental de todas as pessoas a um lar inclusivo, seguro e sustentável, e a convicção de que, por meio de tecnologia inteligente, digitalização, infraestrutura resiliente e planejamento urbano inteligente, podemos tornar isso realidade. Do Brasil à Itália e à Índia, não apenas desenvolvemos maneiras inovadoras de beneficiar a vida de nossos moradores, como também aprendemos sobre a melhor forma de envolver as pessoas em um processo de melhoria contínua”, ressalta Giovanni Savio.

Essencial para o objetivo de obter, a longo prazo, a independência financeira dos moradores das favelas, o Planet App também será implantado para apoiar o empreendedorismo local, oferecendo uma plataforma para os moradores coordenarem e promoverem seus serviços nas comunidades e na área mais ampla ao redor do favela. Também pode ser usado para conectar membros com oportunidades de emprego e treinamento em Nairóbi.

Por meio dessa parceria, a Planet também apoiará as comunidades no desenvolvimento de um hub comunitário onde eventos e atividades podem ocorrer. A Planet e a ONU-Habitat trabalharão em colaboração com parceiros locais, líderes comunitários e ONGs, como a Shining Hope for Communities e a Slum Dwellers International (SHOFCO), para coletar e analisar dados sobre as necessidades dos moradores. Isso permitirá que as organizações se envolvam em colaboração com as pessoas no design e na implementação de novos serviços e recursos da comunidade.

“A África está no meio de uma das mais emocionantes metamorfoses tecnológicas do mundo, com o Quênia no centro desse movimento. O país já é líder mundial em penetração de dinheiro móvel, em que contas bancárias são viabilizadas pelo celular, e a conexão a serviços móveis aumentou de 30% da população em 2009 para mais de 50% no ano passado, segundo o relatório de março de 2020 do GSMA*. A inovação está transformando vidas no Quênia”, explica Alan Marcus.

A análise dos dados e a adaptação do aplicativo serão apoiadas pela equipe do PSUP, em coordenação com a experiente gestora social da Planet, Elena Fabris. Seu objetivo será envolver as pessoas e capacitar suas iniciativas, utilizando ferramentas digitais. Essa abordagem participativa permitirá que as favelas evoluam de acordo com as prioridades locais e com um alto grau de envolvimento da comunidade.

GSMA, março de 2020.

Foto: Mathare (Nairóbi, Quênia). ©UN-Habitat/Kirsten Milhahn

 

 

CAIXA reduz juros para compra de terreno e construção

Ampliação da ZPE deve receber primeiras indústrias esse ano

Índia e Brasil lideram downloads de apps durante a pandemia

Quando o trabalho em casa se tornou obrigatório a maioria ficou sem opção a não ser fugir para o mundo virtual. Isso foi evidenciado pelos downloads de aplicativos que testemunham elevações recorde, desde que entraram em vigor o lockdown na Índia e no Brasil devido à pandemia do Covid-19.

De acordo com um relatório da empresa de análise de aplicativos App Annie, o tempo gasto em aplicativos na Índia cresceu 35% no segundo trimestre (2020), em comparação com o quarto trimestre de 2019. Em termos de downloads, Índia e Brasil foram os maiores mercados para o Google Play Store. Por outro lado, os EUA e a China foram os maiores mercados para downloads de iOS.

O crescimento do uso de aplicativos na Índia não é um fenômeno específico do país. O relatório destaca que houve um aumento mundial de 40% ao ano durante o segundo trimestre de 2020 no uso mensal de aplicativos, atingindo uma alta histórica de mais de 200 bilhões de horas em abril de 2020.

Além disso, os gastos dos consumidores em aplicativos também atingiram um nível máximo de US$ 27 bilhões no segundo trimestre de 2020, enquanto os downloads de aplicativos atingiram um pico de US$ 35 bilhões. Índia, Brasil e EUA foram os maiores ganhadores em termos de horas mensais médias gastas em aplicativos que não são de jogos.

Na Índia, os aplicativos que atendiam às necessidades das pessoas enquanto as medidas de isolamento e quarentena estavam em vigor, figuravam no gráfico de melhores desempenhos. O aplicativo de videoconferência Zoom, o aplicativo de compartilhamento de vídeo TikTok, e o aplicativo do governo para rastreamento e autoavaliação da Covid-19, Aarogya Setu, foram alguns dos aplicativos com melhor desempenho na Índia durante o lockdown.

O relatório da App Annie também fala sobre como os desenvolvedores de aplicativos precisam alinhar suas estratégias ao novo normal, a fim de sustentar o momento que ganharam durante a pandemia. Aplicativos de videoconferência, como o Zoom, receberam um impulso durante o lockdown, mas o verdadeiro desafio será reinventar o app e criar novos recursos e ofertas no espaço de videoconferência, assim que as pessoas saíssem de suas casas e se deslocassem para seus escritórios para trabalhar.

 

Cidades inteligentes se destacam pela valorização do meio ambiente

Contratações crescem 70% na região da Smart City Laguna (CE)

Estudo de neuromarketing identifica a Planet com o arquétipo do mágico

O nosso subconsciente guarda um mundo de informações que nós nem imaginamos. Como 95% de todo nosso pensamento ocorre no inconsciente, a maioria desses fatores importantes é ignorada pelos métodos tradicionais de pesquisa.

Foi por meio de um conceituado estudo de neuromarketing – uma mistura de neurociência e marketing, que tem como principal objetivo entender o que faz um consumidor preferir uma marca – que a Planet Smart City mais uma vez confirmou o seu desejo de transformar o mundo, por meio dos seus produtos e serviços.

Utilizando a Técnica de Evocação de Metáforas de Zaltman (ZMET), desenvolvida e patenteada pelo americano Gerald Zaltman, autor de mais de 20 livros e professor emérito da Harvard Business School, a Olson Zaltman Associates realizou um estudo com seis diretores globais da Planet: Giovanni Savio, cofundador e CEO Global da Planet; Susanna Marchionni, cofundadora e CEO da Planet no Brasil; Alan Marcus, diretor de Estratégia Digital; Angelo Bestazzi, diretor de Recursos Humanos, Carmen Romero, diretora de Impacto; e Daniele Russollilo, vice CEO e diretor de Operações.

Cada executivo teve 60 minutos para expor seus sentimentos, por meio de 5 a 7 imagens, respondendo a seguinte pergunta: ‘qual o papel da Planet no mundo vem à sua mente?’.

Segundo a Olson Zaltman Associates, a técnica é focada nas metáforas e nas formas não-verbais de comunicação, como fotos e objetos, ou até mesmo sons.

As metáforas têm um grande impacto na maneira como vemos o mundo. Entre as mais comuns, estão equilíbrio, transformação, conexão, conhecimento, força, jornada e tempo.

Como a metáfora age subconscientemente e nos ajuda a entender o significado, ela também é como influenciamos as percepções e o comportamento em um nível profundo.

O resultado

“As pessoas não podem te dizer o que elas pensam porque elas simplesmente não sabem. Seus pensamentos mais profundos são aqueles que explicam o seu comportamento no mercado e são por meio das metáforas que acessamos o seu inconsciente”, explica o estudo.

E baseado na ZMET, a Olson Zaltman Associates definiu a Planet com o arquétipo do mágico, que tem o desejo de transformar o mundo. “O mágico quer deixar um legado, quer mudar o mundo, transformar obstáculos em oportunidades, é líder, visionário e quer tornar possível o impossível”, destaca o estudo.

Mas, afinal, o que são arquétipos?

O conceito foi criado pelo psicólogo suíço, Carl Jung (1875-1961). São elementos altamente desenvolvidos do inconsciente coletivo – estruturas da mente inconsciente compartilhada entre os seres humanos.

No marketing, um arquétipo de marca é um gênero que você atribui à sua marca, com base no simbolismo e na retórica que sua marca usa. A ideia por trás do uso de arquétipos de marcas é ancorar sua marca contra algo icônico – algo que já está incorporado no consciente e no inconsciente da humanidade.

Exemplos de marcas globais que possuem o arquétipo do mágico: Apple, Disney, Mastercard, Sky e Tesla. Mas, que tipo de magia é essa? Ela é baseada no talento, na inovação, na gratidão, na longevidade, na bondade e na simplicidade.

“A Planet Smart City personifica o arquétipo do mágico transformando a forma como seus moradores experimentam a vida nos empreendimentos que a empresa desenvolve, oferendo infraestrutura de qualidade, oportunidade e empoderamento; para o mercado imobiliário, por meio da inovação e digitalização; e para os seus parceiros e colaboradores, por meio do envolvimento e da possibilidade de fazer parte da transformação. A magia da Planet nasce da simplicidade e está profundamente enraizada na conexão entre as pessoas, o que resulta na mágica do engajamento e em um relacionamento duradouro entre as comunidades”, exemplifica o estudo.

“Transformar o mundo está na essência da Planet. A magia e o encanto estão em tudo que fazemos, porque fazemos com muita paixão e dedicação. Queremos transformar a forma de morar no mundo, por meio de lugares ricos em inovação social, tecnologia, práticas sustentáveis e infraestrutura de alto padrão. E isso não é utopia, é algo economicamente sustentável e funciona”, explica Susanna Marchionni, CEO da Planet no Brasil.

Sobre a Olson Zaltman Associates

A Olson Zaltman Associates (OZA) é uma empresa de consultoria baseada em pesquisa que identifica insights profundos do consumidor para ajudar os clientes a desenvolver e implementar estratégias eficazes de marketing, produtos e comunicação.

A OZA possui uma rede de parceiros globais e pode realizar pesquisas em todo o mundo. A empresa usa a Técnica de Evocação de Metáforas de Zaltman (ZMET) para se aprofundar nos pensamentos e sentimentos dos consumidores. Nos últimos 20 anos, a OZA realizou cerca de 1.000 estudos em 35 países.

A ZMET incorpora a mais recente compreensão científica de como a mente funciona com base na psicologia clínica e cognitiva, neurociência, antropologia e sociologia.

A ZMET identifica as profundas orientações universais mentais e emocionais que estruturam e orientam como as pessoas pensam, sentem e agem.

Cresce procura por imóveis com quintal ou varanda no Brasil, revela pesquisa

casa verde e amarela

Financiamentos imobiliários crescem 8,05%, no Ceará, devido à queda de juros

Instituto Planet doa mais de uma tonelada de alimentos para moradores de São Gonçalo do Amarante

Instituto Planet doa mais de uma tonelada de alimentos para moradores de São Gonçalo do Amarante

O Instituto Planet Smart City doou 80 cestas básicas, que representa mais de uma tonelada de alimentos não-perecíveis, para a Associação Comunitária Rural de Croatá, em São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza. As doações vão beneficiar dezenas de famílias carentes.

O Instituto atua nas cidades inteligentes inclusivas desenvolvidas pela Planet Smart City, gerando impacto social na vida das pessoas.

“Estamos construindo aqui em São Gonçalo do Amarante a primeira cidade inclusiva do mundo, a Smart City Laguna, e cientes do momento desafiador que estamos passando, nós do Instituto Planet resolvemos tentar amenizar a difícil situação que se encontram algumas famílias que moram no nosso entorno. Desde a sua fundação em 2016, o Instituto inclui todos os moradores da região em atividades gratuitas, como cursos de inglês, informática, empreendedorismo, artesanato, além de dar acesso a equipamentos também gratuitos, como cinema e biblioteca. Ao todo, mais de 10 mil pessoas já foram beneficiadas pelas nossas iniciativas”, explica Susanna Marchionni, que é presidente do Instituto Planet e CEO da Planet no Brasil.

Com sede em Londres e escritórios no Brasil, Itália e Índia, o grupo Planet Smart City é líder global em cidades inteligentes inclusivas e está construindo no Ceará a Smart City Laguna, em uma área de 300 hectares voltadas para 25 mil pessoas.

A cidade reúne mais de 50 soluções inteligentes em planejamento e arquitetura, meio ambiente, tecnologia e inovação social.

Cientistas britânicos transformam água em hidrogênio utilizando energia solar

Caixa oferece carência de 6 meses para financiamento de imóveis novos

FORBES destaca sucesso de vendas da Smart City Natal

A coluna Insider da Revista FORBES destacou, nesta segunda-feira (18/5), o sucesso de vendas da Smart City Natal, que em abril registrou o melhor mês de vendas do ano. Confira a nota:

 

Isolamento não impede venda de lotes de smart city em Natal

Apesar do isolamento social dos últimos meses, a Planet Smart City, especializada na construção de cidades inteligentes, diz que registrou em abril seu melhor mês em vendas no empreendimento do Rio Grande do Norte, a Smart City Natal, com 50 lotes. “Esse é o resultado de um processo de compra digital e da facilitação do pagamento nos primeiros 12 meses do financiamento”, explica Edson Borba, diretor comercial da empresa no Brasil. A Planet implantou, há alguns anos, um processo de compra digital, que inclui videochamada e assinatura eletrônica de contratos. “Por causa da situação atual, intensificamos mais ainda os atendimentos à distância, já que no momento a nossa equipe está atendendo via home office.” A finalização do processo de compra, por meio da assinatura eletrônica do contrato, acontece pela plataforma DocuSign, que é aceita legalmente no Brasil e no mundo e atende os padrões regulamentares e jurídicos obrigatórios.

Clique aqui e confira a nota no site da FORBES.

 

Financiamento imobiliário: resultados do 1º trimestre são positivos

Cientistas britânicos transformam água em hidrogênio utilizando energia solar

gustavo-denegri-italia-coronavirus-covid-19-teste-anticorpos-vacina

Químico italiano e sócio da Planet anuncia novo teste para detectar anticorpos em recuperados do Covid-19

O químico italiano e controlador da empresa de biotecnologia DiaSorin, Gustavo Denegri, anunciou na última semana que irá lançar, até o final de abril, um novo teste sorológico de alto processamento que detecta anticorpos no sangue de pacientes já recuperados do novo coronavírus COVID-19.

Denegri também é um dos sócios da Planet Holding LTD., sede do grupo Planet Smart City, na Inglaterra.

Ao contrário dos testes de zaragatoa que determinam se alguém está atualmente com o vírus, os testes sorológicos são checados no sangue para identificar a presença de anticorpos do COVID-19. Um resultado positivo significa que a pessoa foi infectada anteriormente e pode ter desenvolvido imunidade ao vírus.

O grande diferencial do novo teste da DiaSorin é que ele promove uma gestão totalmente automatizada do processo de diagnóstico, permitindo que os laboratórios processem até 170 amostras de soro de pacientes por hora, com um nível mínimo de intervenção exigido pelos operadores de laboratório.

 

Leia também: Tecnologia da Planet Smart City é aliada em tempos de isolamento social

Gustavo Denegri afirmou que está trabalhando para obter autorização para o uso dos testes da Agência de Medicamentos e Alimentos dos EUA e da União Europeia.

O desenvolvimento de testes sorológicos baseados em anticorpos estimulou propostas na Itália para “liberar” uma parcela da sociedade, onde indivíduos com resultado positivo para anticorpos do COVID-19 poderiam deixar suas casas para trabalhar.

As autoridades regionais da Toscana e Veneto estão planejando começar a testar suas populações com testes sorológicos, com o objetivo de, eventualmente, emitir as chamadas “licenças de imunidade” para aqueles que testarem positivo para anticorpos.

Este não é o primeiro esforço do químico italiano Gustavo Denegri na luta contra o COVID-19. No início de março, a DiaSorin lançou um teste rápido do COVID-19 que reduziu o tempo do resultado de sete horas para apenas 60 minutos.

Fundada em 1968 em Saluggia, na Itália, a empresa também faz testes de diagnóstico para outras doenças infecciosas, incluindo o vírus zika e a gripe H1N1.

Fonte: Forbes

planet-smart-city-apartamentos-inteligentes-smart-india-pune

Planet Smart City lança apartamentos inteligentes na Índia

dia-da-terra-meio-ambiente

11 fatos sobre o Dia Internacional da Terra

Como falar com as crianças sobre o coronavírus Covid-19

É fácil sentir-se desnorteado(a) por tudo o que você está ouvindo sobre a doença do novo coronavírus 2019 (COVID-19) no momento. Também é compreensível que suas crianças também estejam ansiosas.

É possível que as crianças achem difícil entender o que estão vendo online ou na TV – ou ouvindo de outras pessoas –, então, elas podem estar particularmente vulneráveis a sentimentos de ansiedade, estresse e tristeza.

Mas ter uma conversa aberta e solidária com suas crianças pode ajudá-las a entender, lidar e até dar uma contribuição positiva para os outros. Leia dicas do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

1. Faça perguntas abertamente e ouça a criança

Comece convidando a criança a falar sobre o assunto. Descubra o quanto ela já sabe e siga a partir daí. Se ela é muito nova e ainda não ouviu falar sobre o surto, talvez você não precise levantar a questão – apenas aproveite a oportunidade para lembrá-la sobre boas práticas de higiene sem introduzir novos medos.

Verifique se você está em um ambiente seguro e permita que ela fale livremente. Desenhos, histórias e outras atividades podem ajudar a começar uma conversar.

Mais importante ainda, não minimize ou se esquive das preocupações da criança. Assegure-se de reconhecer os sentimentos dela e lhe garantir que é natural sentir medo dessas coisas. Demonstre que está ouvindo, prestando toda a atenção ao que ela fala e tenha certeza de que ela entende que pode conversar com você e seus professores sempre que quiser.

2. Seja honesto(a): explique a verdade de uma forma que a criança entenda

As crianças têm direito a informações verdadeiras sobre o que está acontecendo no mundo, mas os adultos também têm a responsabilidade de mantê-las protegidas dos problemas. Use uma linguagem apropriada para a idade, observe suas reações e seja sensível ao seu nível de ansiedade.

Se você não sabe responder às perguntas delas, não invente. Use isso como uma oportunidade para explorar as respostas juntos. Sites de organizações internacionais como o UNICEF e a Organização Mundial da Saúde são ótimas fontes de informação. Explique que algumas informações online não são precisas e que é melhor confiar nos especialistas.

3. Mostre à criança como proteger ela mesma e seus amigos

Uma das melhores maneiras de manter as crianças protegidas contra o coronavírus e outras doenças é simplesmente incentivar a lavagem regular das mãos. Não precisa ser uma conversa assustadora. Cante junto com a Galinha Pintadinha ou com o Palavra Cantada.

Você também pode mostrar às crianças como cobrir o nariz e a boca com o cotovelo flexionado ao tossir ou espirrar, explicar que é melhor não ficar muito perto das pessoas que apresentem esses sintomas.

E pedir, ainda, para que digam a você se começarem a sentir mal-estar, como dores no corpo, corpo quente, fraqueza, tremedeira, podem ser sintomas de febre, e se estiverem com tosse ou dificuldade em respirar.

4. Ofereça segurança

Quando vemos muitas imagens perturbadoras na TV ou online, às vezes pode parecer que a crise está ao nosso redor. As crianças podem não distinguir entre imagens na tela e sua própria realidade pessoal, e podem acreditar que estão em perigo iminente.

Você pode ajudar sua criança a lidar com o estresse, criando oportunidades para ela brincar e relaxar, quando possível. Mantenha rotinas e agendas regulares o máximo possível, principalmente antes da hora de dormir, ou ajude a criar novas rotinas em um novo ambiente.

Se você estiver enfrentando um surto na sua região, lembre a suas crianças de que elas não estão propensas a contrair a doença, que a maioria das pessoas que têm coronavírus não fica muito doente e que muitos adultos estão trabalhando duro para manter sua família segura.

Se sua criança ficar doente, explique que ela deve ficar em casa (ou no hospital, se for o caso), porque é mais seguro tanto para ela quanto para seus amigos. Tranquilize-a dizendo que você sabe que é difícil (talvez assustador ou até um tédio) algumas vezes, mas que seguir as regras ajudará a manter todos em segurança.

5. Verifique se elas estão sendo estigmatizadas ou espalhando estigmas

O surto de coronavírus trouxe numerosos relatos de discriminação racial em todo o mundo, por isso é importante verificar se suas crianças não estão enfrentando nem contribuindo para o bullying.

Explique que o coronavírus não tem nada a ver com a aparência de alguém, sua origem ou o idioma que falam. Se elas sofreram bullying na escola, devem se sentir à vontade para contar a um adulto em quem confiam.

Lembre a suas crianças que todos merecem estar seguros na escola. O bullying está sempre errado e cada um de nós deve fazer a nossa parte para espalhar a gentileza e apoiar um ao outro.

6. Procure quem pode ajudar

É importante para a criança saber que as pessoas estão ajudando umas às outras com atos de bondade e generosidade.

Compartilhe histórias de profissionais da saúde, cientistas e jovens, entre outros, que estão trabalhando para interromper o surto e manter a comunidade segura. Pode ser um grande conforto saber que pessoas compassivas estão agindo.

7. Cuide de você

Você poderá ajudar melhor suas crianças pelo seu próprio exemplo. As crianças assimilarão a sua resposta às notícias, o que as ajudará a saber que você está calmo(a) e no controle.

Se você estiver ansioso(a) ou chateado(a), reserve um tempo para si mesmo(a) e procure outras famílias, amigos e pessoas de confiança em sua comunidade. Reserve algum tempo para fazer coisas que o(a) ajudem a relaxar e se recuperar.

8. Encerre as conversas com cuidado

É importante saber que não estamos deixando as crianças em perigo. À medida que a conversa termina, tente avaliar o nível de ansiedade observando a linguagem corporal, considerando se elas estão usando o tom de voz habitual e prestando atenção à sua respiração.

Lembre a crianças que elas podem ter outras conversas difíceis com você a qualquer momento. Lembre-as de que você se importa, está ouvindo e está disponível sempre que elas se sentirem preocupadas.

Fonte: UNICEF Brasil.

planet-smart-city-laguna

Medidas de enfrentamento ao coronavírus são anunciadas pela Caixa Econômica

Segurança: como lidamos com uma das maiores preocupações de nossos clientes no Brasil

Segurança: como lidamos com uma das maiores preocupações de nossos clientes no Brasil

Planet é destaque no Fórum Urbano Mundial da ONU
Featured post

Planet é destaque no Fórum Urbano Mundial da ONU

A Planet Smart City tem a honra de participar da 10ª edição do Fórum Urbano Mundial (World Urban Forum) #WUF10 em Abu Dhabi (Emirados Árabes), organizado pela ONU-Habitat. ‘Cidade de oportunidades: conectando cultura e inovação’ é o tema desta edição e reflete perfeitamente a missão da Planet.

“Estou apreciando totalmente – como uma bela validação do conceito da Planet – os principais assuntos que são debatidos nos painéis, como prioridade para moradias a preços acessíveis, inclusão social, transformação digital e o papel do setor privado”, diz Giovanni Savio, CEO Global da Planet.

À convite da ONU-Habitat, a Planet teve a grande responsabilidade de organizar e liderar o painel ‘Como bairros a preços acessíveis podem ser inteligentes e inovadores’, que reuniu no dia 9 de fevereiro os maiores especialistas do tema no mundo. Entre os convidados presentes, estiveram representantes do Banco Asiático de Desenvolvimento e do Banco Africano de Desenvolvimento. “Certamente exploraremos uma plataforma de compartilhamento de conhecimento com os dois bancos multilaterais, que estão totalmente interessados em entender cada vez mais o nosso modelo de negócio e operação”, informa Giovanni Savio.

Como reflexo do grande sucesso de sua participação no Fórum Urbano Mundial, a Planet recebeu, durante o evento, o pedido de delegações internacionais para a realização de bairros inteligentes inclusivos nos seguintes países: Nigéria, Angola, Egito, Reino da Arábia Saudita e Uzbequistão.

Planet expande presença global com lançamento na Índia

Planet expande presença global com lançamento na Índia

Crédito imobiliário: taxa mínima da Caixa para PJ cai para 6,50% mais TR

Crédito imobiliário: taxa mínima da Caixa para PJ cai para 6,50% mais TR

Planet expande presença global com lançamento na Índia

Planet expande presença global com lançamento na Índia

A Planet Smart City está expandindo a sua presença global com o lançamento de serviços de consultoria na Índia. Com sede em Pune, a empresa vai trabalhar com construtoras e agências governamentais oferecendo sua proposta única de integração de soluções inteligentes no ambiente urbano. O anúncio, realizado no Fórum Urbano Mundial em Abu Dhabi, é fruto de acordo entre a Planet e a Kolte-Patil Infratech, uma empresa do Grupo Kolte-Patil.

A Planet oferecerá ao subcontinente ampla experiência em pesquisa e implementação, fornecendo sua abordagem única, baseada em infraestrutura superior, planejamento urbano, sustentabilidade, soluções tecnológicas e programas de inovação social. Tudo isso apoiado pelos serviços do Planet App, plataforma digital da Planet Smart City que permite aos moradores acessarem soluções inteligentes no seu bairro ou cidade e participar de programas de inovação social.

A proposta inovadora da Planet e sua experiência em integração de soluções inteligentes complementam a sólida atuação da Kolte-Patil Infratech no mercado indiano, criando uma forte parceria, focada em inovação. O novo projeto irá operar sob a marca Planet Idea, o braço de consultoria global da Planet Smart City. Com sede na Kolte-Patil Infratech, sediada em Pune, a empresa será composta por uma equipe inicial de 15 especialistas, incluindo desenvolvedores de negócios, engenheiros, arquitetos e inovadores digitais, que trabalharão em conjunto com o Centro de Competência da Planet Smart City, sediado em Turim, Itália.

A Índia está passando uma rápida urbanização e é cada vez mais reconhecida como um centro de inovação tecnológica. A experiência da Planet Smart City a posiciona de forma ideal para atender às necessidades das populações crescentes da cidade e às suas expectativas de serviços mais inteligentes.

“Estamos muito confiantes de que nosso relacionamento com a Kolte-Patil Infratech trará uma contribuição valiosa para o mercado indiano. Juntos, vamos responder de forma eficaz aos muitos desafios do mercado imobiliário, trazendo tecnologia, sustentabilidade e uma abordagem centrada nas pessoas. O grupo Kolte-Patil construiu uma forte reputação e juntos teremos um impacto muito positivo no país”, explica Giovanni Savio, CEO Global da Planet Smart City.

Para Atul Bohra, CEO da Kolte-Patil Infratech “a crescente economia do nosso país está avançando para U$ 5 trilhões até 2025 e mostra a necessidade de desenvolver cidades inteligentes e criar melhores espaços. A missão da nossa empresa é oferecer cidades inteligentes com alto padrão de qualidade de vida, que sejam perfeitas no presente e preparadas para o futuro. A parceria com a Planet é outro passo importante em direção a um futuro mais inteligente. Desenvolvemos uma oferta única como integrador de cidades inteligentes que irá entregar valor real para os nossos clientes.”

Clique aqui e leia o release completo.

A força do voluntariado

A força do voluntariado

Planet é destaque no Fórum Urbano Mundial da ONU

Planet é destaque no Fórum Urbano Mundial da ONU

A força do voluntariado

A força do voluntariado

As fortes chuvas em Minas Gerais trouxeram problemas enormes em algumas regiões como vimos nas últimas semanas. Alagamentos deixando córregos como rios com correntezas capazes de levar embora carros, casas e o sonho de várias famílias.

O poder público se manifesta dizendo que “nunca na história desse país” houve uma chuva com tamanho volume na tentativa de criar um cataclismo escondendo a irresponsabilidade de anos com a falta de planejamento de longo prazo e sem uma infraestrutura adequada nas cidades para comportar tais chuvas.

Mas como disse Napoleon Hill: “Toda adversidade traz consigo a semente de uma vantagem equivalente”. Nestas últimas duas semanas envolvi-me diretamente na ajuda aos atingidos pelas chuvas, o que eu vi e aprendi foi muito valioso. Foram vários voluntários trabalhando com um propósito único de levar rapidamente conforto e trazer de volta os sonhos perdidos com as enchentes.

Em um galpão de 250 metros, mais de 100 cidadãos trabalhando voluntariamente, com uma organização fantástica, uns doando 2 horas de seu tempo, outros o dia inteiro, uns apenas doando bens, outros doando suor e outros experiência.

Como em uma linha de produção, igual à criada por Ford, as doações chegavam provindas de toda a parte do estado e julgo eu país. Voluntários no cadastro começavam a receber e a indicar os setores onde cada item seria separado e colocado na linha de produção. Em cada setor, havia separadores que selecionam o que seria aproveitado e o que seria excluído como lixo. Para você doador fica a dica: doe o que pode ser utilizado e o que não pode jogue no lixo, se possível para reciclagem. Toda ajuda é muita boa, mas não é certo doar uma camisa rasgada ou um único pé de um sapato.

Sendo assim, o setor de separação da fantástica fábrica de voluntários envia os produtos para a linha de produção. Neste momento, os voluntários encarregados de montar os kits começam a operação e no fim da linha de produção o nosso produto semiacabado está quase pronto.

Então, um grupo de voluntários já na parte final da operação, embala e armazena de tal forma que a equipe de logística coordenada pela Cruz Vermelha fica encarregada da distribuição para os locais necessitados.

A força de todos dentro da fábrica permite que vários caminhões sejam despachados com kits de alimentos, roupas, material de higiene e de limpeza para várias cidades mineiras e até mesmo para outros estados. Esse poder de trabalho em grupo, coordenado e focado, mostrou nestes últimos dias a força do voluntariado. Com a dedicação todos fica claro que qualquer barreira pode ser quebrada e que não precisamos esperar o poder público ou qualquer entidade para arregaçarmos as mangas e ir à luta. Isto comprova que o indivíduo tem o poder da mudança, não importando idade, gênero, religião ou posição política. O que importa é cada voluntário se doar e fazer o melhor em busca não só da ajuda ao próximo, mas em busca de uma sociedade melhor.

Essa é a força que vejo no voluntariado. Cada ação cria uma sociedade melhor e um país verdadeiramente para todos!

Fonte: Cidadela

Banco Central corta Selic para 4,25%

Banco Central corta Selic para 4,25%

Planet expande presença global com lançamento na Índia

Planet expande presença global com lançamento na Índia