Notícias

Caixa oferece carência de 6 meses para financiamento de imóveis novos

A Caixa Econômica Federal divulgou algumas medidas que vão ajudar o mercado de crédito imobiliário. Entre elas: carência para novos financiamentos, aumento do tempo de pausa nos contratos e renegociação de dívidas – tanto para pessoas físicas quanto para as construtoras. De acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, as medidas poderão beneficiar mais […]
caixa-oferece-carencia-de-6-meses-para-financiamento-de-imoveis-novos

A Caixa Econômica Federal divulgou algumas medidas que vão ajudar o mercado de crédito imobiliário. Entre elas: carência para novos financiamentos, aumento do tempo de pausa nos contratos e renegociação de dívidas – tanto para pessoas físicas quanto para as construtoras.

De acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, as medidas poderão beneficiar mais de 5 milhões de famílias e preservar cerca de 1,2 milhão de empregos.

Confira as medidas para Pessoas Físicas

  • Pausa de 90 dias no financiamento habitacional para clientes adimplentes ou com até duas parcelas em atraso, incluindo os contratos em obra. Segundo Guimarães, quem já pediu dois meses de prorrogação terá a medida ampliada automaticamente para três meses. Ele acrescentou que, se a crise se agravar, a Caixa poderá estender o benefício por mais tempo.
  • Para aqueles clientes que usam o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para pagar parte das parcelas do financiamento: os clientes do banco poderão pedir a pausa no pagamento da parte não coberta pelo FGTS da prestação por 90 dias. Outra opção para os clientes é continuar pagando as parcelas, mas com redução do valor por 90 dias. A medida é válida para clientes adimplentes ou com até duas parcelas em atraso.
  • Carência de 6 meses para contratos de financiamento de imóveis novos.
  • Aos clientes que constroem com financiamento da Caixa (construção individual) será permitida a liberação antecipada de até duas parcelas, sem a vistoria.
  • Renegociação de contratos com clientes em atraso entre 61 e 180 dias, permitindo pausa ou pagamento parcial das prestações.

Fonte: Agência Brasil

Você também pode gostar
Notícias
Selic a 2%: por que esse é o cenário ideal para investir em imóveis?

  O Banco Central cortou a Selic pela 9ª vez consecutiva, de 2,25% para 2% ao ano. Esse é o menor patamar histórico da taxa básica de juros.   O que isso significa? Por que esse é o cenário ideal para investir em imóveis? É sobre isso que vamos falar a seguir.   O que é […]

Notícias
Cresce procura por imóveis com quintal ou varanda no Brasil, revela pesquisa

Com a pandemia, brasileiros ampliaram as buscas por residências com espaços mais arejados. De acordo com um levantamento feito pela Imovelweb, foi registrado em maio deste ano um crescimento de 19% na busca por imóveis com quintais, quando comparado a abril. “Na comparação com maio de 2019, a alta na procura por esse tipo de […]

Notícias
Financiamento imobiliário: resultados do 1º trimestre são positivos

O volume de financiamentos imobiliários cresceu 29,8% no 1º trimestre deste ano, de acordo com o boletim divulgado pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). Foram pouco mais de R$ 20 bilhões em recursos emprestados para compra ou construção de imóveis. No mês de março, houve alta de 5,6% em relação […]

Descubra o viver além de morar.
Mande uma mensagem
Descubra o viver além de morar