Planet ajuda na revitalização do centro cultural do Instituto Pensando Bem

Pequenas atitudes, muitas vezes, falam muito mais alto. Só precisamos olhar para elas com carinho e identificar todo o seu potencial de mudar vidas para melhor.

A desigualdade social é um fator ainda muito a ser combatido no mundo, principalmente no Brasil, onde se concentram grandes índices de desigualdade entre cidadãos. Só para se ter uma ideia, o Brasil é o sétimo colocado em país mais desigual do mundo, ficando atrás apenas de países africanos mais pobres.

Combater essa diferença é pensar nas pessoas primeiro e colocá-las no centro de tudo. É um trabalho de gerações, que exige uma visão de futuro e que estejam todos de mãos dadas com esse objetivo.

Muitas empresas estão empenhadas em desenvolver negócios com impacto social positivo, em que o lucro não seja o principal fator de sucesso, mas como ela pode ser integrada à sociedade, meio ambiente de forma a contribuir com sua evolução e minimização de danos, olhando para o futuro de forma duradoura.

Instituto Pensando Bem

A história de Rutênio Florêncio é comum a muitos cidadãos do mundo e bastante reconhecida nas grandes capitais brasileiras. Fortaleza, uma das grandes capitais do Brasil e uma das mais desigual é o cenário de muitas dessas histórias.

Quando ainda adolescente, Rutênio frequentava aulas de Muay Thai em um projeto social local, sendo impactado positivamente de forma a se sentir pertencente à sociedade. Por causa dessa vivência, junto com amigos, quis ampliá-la para as demais crianças e adolescentes do bairro Quintino Cunha.

E foi assim que nasceu o Instituto Pensando Bem, no qual ele se tornou o líder e representante social. 

Com o objetivo de alimentar mensalmente pessoas em situação de rua, o Instituto também entrou em contato com o público infantil, sentindo a necessidade de expandir suas atividades.

Em 2019, o Instituto conseguiu comprar uma casa no Beco do Céu para abrigar o Centro Cultural. Dessa forma, criando um espaço de convivência em que cursos, oficinas, aulas e esportes pudessem ser disseminadores do combate à desigualdade social.

Hoje, o Instituto atende 120 jovens, entre 6 a 29 anos.

“Acreditamos que podemos contribuir com o fim da desigualdade social no Brasil. Para isso, promovemos urbanização em pequenos lugares dentro das comunidades, pois sabemos que pequenos lugares podem causar um grande impacto”, exalta Rutênio.  

Pessoas no centro de tudo

No ano passado, a CEO no Brasil da Planet Smart City, Susanna Marchionni, conheceu Rutênio e ficou impressionada com suas ideias e sua força de vontade. 

Tendo como um dos valores, Pessoas no Centro de Tudo, a Planet decidiu ajudar o Instituto Pensando Bem para alcançar um de seus objetivos, que foi a revitalização do Beco do Céu, local do Centro Cultural.

A ideia de revitalizar o local partiu do próprio Instituto, que conseguiu levantar fundos para a pintura. A Planet contribuiu com 15 mil reais para completar o projeto.

Juntamente com o movimento social Auê do Amor, o Beco do Céu recebeu pinturas artísticas que deram uma cara nova ao local, enchendo de alegria os moradores e alunos do Instituto.

A Planet quer servir de exemplo para que outras empresas possam apoiar projetos como esse e, dessa forma, contribuir para um mundo menos desigual.

AQUIRAZ

Arquiteta conta o que achou das casas decoradas da Smart City Aquiraz (CE)

A força feminina da Planet Smart City no Brasil

Cidades inteligentes estão localizadas em municípios que estão entre os maiores PIB do Ceará

Levantamento divulgado pelo IBGE e pelo Ipece lista as 10 cidades mais ricas do Ceará e mostra que Fortaleza vem perdendo participação no PIB para municípios da região metropolitana.

O levantamento, que considera a atividade nos 184 municípios cearenses, mostra as maiores economias do Estado. Confira:

 

TOP 10 das maiores economias do Ceará

  1. Fortaleza (R$ 67 bilhões)
  2. Maracanaú (R$ 10,4 bilhões)
  3. Caucaia (R$ 5,07 bilhões)
  4. Juazeiro do Norte (R$ 4,8 bilhões)
  5. Sobral (R$ 4,7 bilhões)
  6. São Gonçalo do Amarante (R$ 4,22 bilhões)
  7. Eusébio (R$ 2,47 bilhões)
  8. Aquiraz (R$ 1,9 bilhão)
  9. Horizonte (R$ 1,7 bilhão)
  10. Itapipoca (R$ 1,6 bilhão)

O município de São Gonçalo do Amarante, onde está localizada a primeira cidade inteligente inclusiva do mundo – Smart City Laguna –  ampliou sua presença na atividade econômica cearense.

Os ganhos devem-se, em grande parte, ao Complexo Portuário do Pecém e a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Ceará, que vem atraindo novas indústrias para aquela região.

Outro município que aparece na lista, na 8ª colocação, é Aquiraz, região que está localizada o mais novo empreendimento da Planet Smart City, a Smart City Aquiraz.

O município é considerado o maior polo turístico do Ceará, sediando o famoso Beach Park; os maiores resorts e hotéis de luxo; e casas e apartamentos de veraneio.

 

PIB per capita

O estudo divulgou ainda as cidades com o maior PIB per capita (divisão do PIB pelo número de habitantes) do Ceará.

O principal destaque é São Gonçalo do Amarante, com R$ 87,08 mil, que também ficou entre os 100 maiores PIBs per capita do País (95ª colocação). Aquiraz encontra-se na  6ª posição. 

 

Veja o ranking:

  1. São Gonçalo do Amarante (R$ 87,08 mil)
  2. Eusébio (R$ 46,8 mil)
  3. Maracanaú (R$ 46,2 mil)
  4. Horizonte (R$ 25,7 mil)
  5. Fortaleza (R$ 25,3 mil)
  6. Aquiraz (R$ 24,6 mil)
  7. Penaforte (R$ 23,5 mil)
  8. Sobral (R$ 23,1 mil)
  9. Quixeré (R$ 19,1 mil)
  10. Pereiro (R$ 18,9 mil)

Fonte: Diário do Nordeste

Forbes destaca planos e investimentos da Planet Smart City para 2021

Viva Smart Freguesia do O

Planet Smart City e Inloop lançam novo condomínio inteligente na capital de São Paulo

Forbes destaca planos e investimentos da Planet Smart City para 2021

A revista Forbes publicou nesta terça-feira, 15/12, uma matéria sobre a expansão da atuação da Planet Smart City no Brasil.

Depois de três cidades inteligentes no Nordeste e quatro projetos verticais em São Paulo, Susanna Marchionni, CEO da Planet Smart City no Brasil anunciou mais um lançamento no 1º semestre de 2021 e confirmou que está pesquisando áreas em cidades do estado de São Paulo com potencial para a construção de cidades inteligentes.

Clique na imagem abaixo para ler a matéria completa no site da Forbes:

 

forbes planet smart city sao paulo

 

Primeira família moradora da Smart City Natal

Primeiros moradores já usufruem dos diferenciais da Smart City Natal (RN)

Cidades inteligentes estão localizadas em municípios que estão entre os maiores PIB do Ceará

Obras super avançadas na Smart City Natal

Planet Smart City lança Black Friday antecipada com descontos de até R$ 15 mil nos lotes residenciais

A Planet Smart City, líder global em cidades inteligentes inclusivas, participa da Black Friday 2020 não apenas com uma, mas com duas oportunidades e descontos de até R$ 15 mil na compra de lotes residenciais na  Smart City Laguna (CE) e Smart City Natal (RN).

Até o dia 30 de novembro, qualquer pessoa consegue aproveitar a oportunidade com o desconto e o parcelamento mensal a partir de R$ 399 reais. O valor ainda pode ser financiado sem entrada, em até 180 vezes e sem consulta ao SPC ou Serasa. É a chance de garantir um local para morar ou investir próximo das mais belas praias do Nordeste.

Com altos índices de valorização, a Smart City Laguna e a Smart City Natal contam com mais de 50 soluções inteligentes cada uma, que vão de ciclofaixas a iluminação pública de LED, de equipamentos e espaços compartilhados a cursos gratuitos, do aplicativo gratuito do bairro ao gestor social. Tudo foi pensado para deixar a vida dos moradores mais segura, sustentável, conectada e participativa.

“A Black Friday já se tornou tradição no Brasil e sabemos que os investimentos em bens e produtos são aqueles que o consumidor mais valoriza. Com essa super oferta de Black Friday das nossas cidades inteligentes, queremos estimular as pessoas a investirem em bens para aumentar o seu patrimônio, ao invés de comprar mais um eletrônico”, explica Susanna Marchionni, CEO da Planet Smart City no Brasil.

 

As Cidades Inteligentes da Planet

Smart City Laguna

A Smart City Laguna é a primeira cidade inteligente inclusiva do mundo. O projeto é voltado para 20 mil pessoas, em uma área de 330 hectares na região metropolitana de Fortaleza, próxima das mais belas praias cearenses, como Cumbuco, Paracuru, Taíba, Lagoinha, Flecheiras, e no caminho para Jericoacoara. A 1ª etapa da cidade já foi entregue e possui mais de 100 famílias morando. A previsão de conclusão é até o final de 2021.

https://www.planetsmartcity.com.br/blog/smart-city-laguna/lotes/blackfriday/

 

Smart City Natal

A Smart City Natal está sendo construída para receber 16 mil pessoas em uma área de 170 hectares em São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte. A cidade inteligente fica a 20 km da capital, 8 km do aeroporto internacional de Natal e muito próximo das praias de Genipabu, Maracajaú, Jacumã, Zumbi, Rio do Fogo e Pipa.  A primeira fase já foi entregue e a conclusão da 2ª etapa está prevista para o ano de 2022.

https://www.planetsmartcity.com.br/blog/smart-city-natal/lotes/black-friday-smart-city-natal/

 

 

Ministério de Minas e Energia lança estudo sobre cidades inteligentes e sustentáveis e destaca as Smart City Laguna e Natal

Moradores de cidade inteligente testam sistemas de automação residencial IoT

Ministério de Minas e Energia lança estudo sobre cidades inteligentes e sustentáveis e destaca as Smart City Laguna e Natal

O Ministério de Minas e Energia, através da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), lançou o estudo “O que são cidades inteligentes e sustentáveis? – O papel das cidades no uso da energia” que  destaca a Smart City Laguna e a Smart City Natal como exemplos de cidades inteligentes no Brasil, em virtude da grande repercussão na imprensa.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, a temática Cidades Inteligentes e Sustentáveis tem suma importância na compreensão do futuro do uso de energia nas cidades. Por isso, a EPE laçou uma série de informes técnicos para debater aspectos importantes no contexto da energia. Este primeiro informe busca iniciar tal debate, ao trazer os primeiros aspectos conceituais sobre o tema.

O trabalho cita que  “outros destaques que têm ganhado notoriedade nos meios de comunicação nacional referem-se a inciativas para a construção de ambientes urbanos tais como Smart City Laguna no estado do Ceará, ou Smart City Natal no estado do Rio Grande do Norte. Muito embora grande parte dos objetivos, como maior eficiência dos serviços urbanos; aumento da qualidade de vida dos cidadãos e desenvolvimento urbano sustentável sejam divulgados como propostas de valor para estes projetos urbanos, a sua concepção parece restrita a um rol de soluções apresentada pela iniciativa privada.”

O estudo reconhece que uma “cidade inteligente” é um passo necessário, mas não suficiente, e que é preciso abranger mais do que a aplicação inteligente de tecnologia nas áreas urbanas. A adoção de tecnologia deve tornar as cidades mais sustentáveis, melhorando a qualidade de vida de sua população e sua relação com o meio ambiente.

Clique aqui para ler estudo na íntegra

Terrenos a venda em local seguro

Rede de fibra óptica do Ceará atrai investidores privados para elaboração de cidades inteligentes

Obras super avançadas na Smart City Natal

Planet Smart City lança Black Friday antecipada com descontos de até R$ 15 mil nos lotes residenciais

Município de São Gonçalo do Amarante (CE) terá complexo educacional

O município de São Gonçalo do Amarante sediará o primeiro complexo educacional a ser construído no Ceará. Aproximadamente mil estudantes da região serão beneficiados com o equipamento público.

O complexo contará com nova escola de ensino fundamental e novo centro de educação infantil, quadras esportivas, campos de futebol (society e de areia), piscina semiolímpica, anfiteatro, centro de formação de professores, além de abrigar todos os setores logísticos (incluindo garagem para ônibus escolares) e administrativos da Secretaria Municipal de Educação.

A nova escola de ensino fundamental contará com 25 salas, cada uma delas tendo capacidade para 35 alunos, totalizando 875 alunos. Já o centro de educação infantil terá 6 salas de aula, com capacidade para 20 alunos cada, totalizando 120 alunos.

 

O complexo educacional de São Gonçalo do Amarante contemplará alunos de toda a região, incluindo crianças e adolescentes da Smart City Laguna, que fica a 20 minutos da sede do município.

Além do novo equipamento educacional, São Gonçalo do Amarante sedia outras 22 escolas de ensino fundamental e 5 escolas de ensino médio. Além de centros educacionais privados.

Para saber mais informações sobre a primeira cidade inteligente inclusiva do mundo, clique aqui.

Fonte: SGA Notícias

Ampliação da ZPE deve receber primeiras indústrias esse ano

Smart City Aquiraz: Planet investe US$ 40 milhões em nova cidade inteligente no Ceará

pescado-potiguar

Empresários chineses visitam o Rio Grande do Norte com interesse no pescado

Empresários chineses interessados no pescado produzido no Rio Grande do Norte foram recebidos na terça-feira (7/1), pelo secretário da Agricultura, da Pecuária e da Pesca do RN, Guilherme Saldanha.

Na ocasião, os chineses foram apresentados a empresários do setor pesqueiro do estado com o objetivo de estreitar as relações comerciais entre os dois países, visando futuras negociações para exportação, principalmente de peixes e camarão produzidos aqui, com destino a China. Participaram também do encontro, o presidente do Sistema Faern/Senar, José Alvares Vieira, o presidente da Associação de Criadores de Camarão do RN – ANCC, Orígenes Monte, e o presidente do Sindicato da Indústria de Pesca do RN – Sindpesca, Gabriel Calzavara.

“A inciativa é de grade importância para promover o relacionamento comercial entre os dois países, em especial para o estado do Rio Grande do Norte, maior produtor de camarão do país e agora, maior exportador de pescado do Brasil. A reunião foi uma excelente oportunidade para que os empresários locais trocassem informações e num futuro próximo possam fechar acordos para exportação de peixe, camarão, lagosta, entre outros”, afirmou Saldanha, titular da Sape.

É importante ressaltar que a visita dos empresários chineses a capital potiguar é desdobramento da missão à China, na qual a chefe do Executivo Estadual, governadora professora Fátima Bezerra, a convite do Banco da China, esteve no país asiático, entre os dias 26 de novembro e 2 de dezembro de 2019, prospectando investimentos para o estado.

“Estamos aqui pela primeira vez, viemos por causa principalmente do camarão, muito famoso do Rio Grande do Norte e do alto volume de produção do estado, com capacidade de atender a demanda de exportação para China. O camarão daqui tem qualidade, é saudável, inclusive já degustamos alguns pratos, achamos muito bom, muito gostoso”, declarou o intérprete Sun Xiang, da Shan Shan Group.

Por iniciativa do secretário Nacional de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Jorge Seif Júnior, no próximo dia 15, ocorrerá uma reunião em Brasília para tratar dos tramites legais para regulamentar a exportação de frutos do mar brasileiro para a China. “Fomos convidados a participar dessa reunião em Brasília, estamos trabalhando para agilizar a negociação da legalização desses produtos, para que em breve posamos iniciar as operações de exportação”, comunicou Orígenes Monte, presidente da ANCC.

“Tanto a pesca como a aquicultura são vocações econômicas do Rio Grande do Norte. A relação comercial do Brasil com a China pode ser fortalecida ainda mais com a abertura de um novo mercado pelo pescado potiguar. Temos atum, camarão, lagosta, peixe voador e diversas outras possibilidades. A pesca certamente fará parte da retomada do desenvolvimento de nosso estado”, finalizou David Soares, subsecretário de Pesca e Aquicultura da Sape.

economia-pecem

Ceará está apto para iniciar processo de retomada da economia

aeroporto-fortaleza

Parcerias com países reforçam estratégia do Ceará

desenho-area-social

Maioria dos brasileiros prefere investimento em área social a segurança para combater violência, diz Datafolha

A maioria dos brasileiros acredita que, para combater a violência, o governo deve priorizar investimentos na criação de empregos e na melhoria da educação, e não especificamente na área da segurança, como no treinamento e na compra de equipamentos de policiais.

É o que aponta pesquisa Datafolha feita em dezembro deste ano. Para 57% dos entrevistados, é mais importante investir em áreas sociais do que na segurança. O investimento em polícias é mais importante para 41%. Outros 2% responderam que não sabem. Esse índice é alto mesmo entre quem apoia o presidente Jair Bolsonaro, que se elegeu com um discurso de endurecimento da segurança pública. Entre os que avaliam o governo como ótimo ou bom, 51% acreditam que se deve investir mais nas áreas sociais, e 47% acreditam que se deve investir mais em polícias.

Para o antropólogo Luiz Eduardo Soares, ex-secretário Nacional de Segurança Pública, uma série de fatores pode alterar essa percepção. Se houve um crime cruel e de grande repercussão, por exemplo, a tendência da sociedade é enfatizar aspectos repressivos, o que não acontece em outros momentos. “Mas é uma constatação preciosa. A despeito de retóricas ideológicas e muito caricatas, que promovem identificações superficiais, há sempre espaço para argumentação, reflexão. Quando as questões sociais são tão graves e dramáticas, como são no Brasil, com desemprego tão grande, há evidência suficiente da origem dos problemas. As pessoas são capazes de tirar suas conclusões, entendendo como a crise social afeta comportamentos”, diz ele.

A socióloga Samira Bueno, diretora do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, afirma que a pesquisa mostra que “há uma consciência de que a desigualdade está diretamente vinculada à violência”. “Não à toa, os territórios que concentram os maiores índices de violência são os de maior vulnerabilidade social”, diz.

A avaliação de homens e mulheres sobre o tema não varia além da margem de erro. O que influencia mais essa percepção é idade, escolaridade e renda dos entrevistados. Em geral, quanto menor a faixa etária dos entrevistados, mais a percepção pende para a área social.

Renda e educação formal também pesam a balança: entrevistados mais pobres e menos escolarizados tendem a defender mais investimentos na polícia. Uma das poucas categorias em que há mais entrevistados que defendem que violência se resolve com policiamento é entre os brasileiros que estudaram só até o ensino fundamental.

Moradores de cidades do interior defendem mais investimento em polícias do que quem vive em capitais e cidades em regiões metropolitanas do país. O Sudeste é a região em que menos se acredita que a solução da violência é investir na polícia: 35% dos entrevistados. Por outro lado, o Nordeste é a região com a maior taxa, 47%. Alguns dos estados brasileiros com as maiores índices de homicídio do país estão nessa região.

Para Soares, uma das explicações possíveis é que “quem está mais diretamente exposto à violência se sente desprotegido e tende a enfatizar medidas mais imediatistas, que possam de alguma maneira aliviar sua angústia e medo.”

“Para pessoas que veem a violência mais de longe, os problemas são importantes, mas não tão urgentes. Elas podem contemplar um horizonte um pouco mais amplo e ponderar que, se não houver mudanças mais consistentes e profundas a médio prazo, tudo acaba se perdendo”, afirma.

Bueno diz que a violência pode influenciar essa opinião, mas os índices também podem mostrar que, em regiões mais pobres e mais afastadas, a população tem uma demanda maior pelo Estado. “Isso pode estar conectado ao padrão de desenvolvimento do território. No Sudeste estão algumas das polícias mais antigas e estruturadas do país, com efetivos relativamente grandes, e que se mostram mais presentes para a população. Uma pessoa no interior de São Paulo tende a perceber mais a presença da polícia que uma pessoa no interior do Piauí e de Alagoas, por exemplo”, afirma.

Fonte: Folha de São Paulo

carros-hibridos

Veículo híbrido entre carro e bicicleta pode ser alternativa de locomoção no futuro

economia-pecem

Ceará está apto para iniciar processo de retomada da economia

tunel-noruega

Engenheiros projetam túnel flutuante na Noruega

Engenheiros noruegueses querem construir o primeiro túnel subaquático e flutuante em entradas de mar entre grandes montanhas rochosas. A ideia faz parte de um grande projeto de infraestrutura na Noruega, que será construído para ligar as estradas entre as cidades de Kristiansand e Trondheim, que ficam a 1100 Km de distância e o trajeto entre elas dura 21h. Com os túneis, o trajeto seria reduzido para 11h.

Arianna Minoretti, engenheira sênior da Statens Vegvesen, estuda a viabilidade de construir uma ponte em um dos maiores fiordes no caminho: o Bjørnafjord. Também é conhecida como túnel suspenso ou Ponte de Arquimedes, inspirado no filósofo que descobriu o princípio da flutuabilidade.

Toda essa obra seria feita de dois longos tubos de concreto, um para cada direção de viagem, ligados um ao outro. O túnel terá 30 metros de profundidade.

A ideia é que esse projeto crie um novo ramo de construção para ajudar outros países além da Noruega. Elaborar um projeto como esse no ambiente escolhido seria um desafio, já que a ponte deveria ter no mínimo 5 quilômetros de comprimento, e com isso se tornaria uma das mais longas do mundo. Além disso, a ponte terá que aguentar ventos muitos fortes pois eles são comuns nessa região.

garrafa-pet-luz

Jovem utiliza garrafas PET para levar luz a comunidades carentes

carros-hibridos

Veículo híbrido entre carro e bicicleta pode ser alternativa de locomoção no futuro

artesanato2

São Gonçalo possui um dos artesanatos mais diversificados do RN

No município de São Gonçalo do Amarante o que mais se destacou, ao longo do tempo, foi o artesanato em argila, principalmente no distrito de Santo Antônio do Potengi, justificado pela existência de matéria-prima em abundância e também pela facilidade em adquiri-la tão próxima à localidade.

Normalmente essas peças são vendidas em feiras, exposições ou lojas de artesanato, como no Mercado de Artesanato, localizado no distrito de Santo Antônio do Potengi às margens da rodovia estadual RN-160, espaço que abriga obras autênticas do artesanato local, considerado o mais diversificado do Rio Grande do Norte, tendo grande concentração de tipologias artesanais de produções primarias como a cerâmica, cipó, palha da carnaúba, sendo estes os grandes responsáveis pelo diferencial do artesanato do município. As peças são produzidas por dezenas de pessoas, são famílias tradicionais, cujas habilidades passam de pais para filhos.

O Mercado de Artesanato foi construído em março de 1990, com o objetivo de apoiar a comercialização dos produtos artesanais do município. Em 2014, após uma reforma geral realizada pela Prefeitura Municipal, por meio da Fundação Cultural Dona Militana, foi denominado Mercado do Artesanato Dona Neném Felipe, em homenagem à mulher que conseguiu manter a tradição da produção do Galo Branco, símbolo do folclore potiguar.

É no mercado que acontece a comercialização de produtos artesanais, gerando renda e mantendo viva a tradição dessa riqueza cultural.

ar-condicionado-sem-eletriciade

Como inventores de Bangladesh estão fabricando ar condicionados usando garrafas plásticas

HIPATIA

Fortes e Ousadas: conheça Hipátia

oninus-autonomo

Conheça o ônibus autônomo da Mercedes Benz

O futuro do transporte público urbano está sendo representado pelo ônibus semiautomático equipado com o CityPilot, que opera com mais segurança, eficiência e conforto do que os ônibus convencionais. A conectividade aliada aos sistemas de câmera e radar com fusão de dados estão moldando o ônibus urbano do futuro. A Mercedes-Benz está mostrando essa tecnologia espetacular em uma plataforma de tecnologia igualmente espetacular, o Mercedes-Benz Future Bus com CityPilot.

A tecnologia do CityPilot é capaz de reconhecer semáforos, se comunicar com eles e atravessar com segurança cruzamentos controlados por eles. Ele também pode reconhecer obstáculos, principalmente pedestres na estrada, e frear automaticamente. Ele se aproxima automaticamente dos pontos de ônibus, onde abre e fecha suas portas, e também é capaz de dirigir através de túneis.

Pouco menos de uma dúzia de câmeras escaneiam a estrada e os arredores, enquanto os sistemas de radar de curto e longo alcance monitoram constantemente a rota à frente. Há também um sistema GPS. Graças à fusão de dados, todos os dados recebidos criam uma imagem extremamente precisa e permitem que o veículo seja posicionado corretamente.

Isso já funciona na prática, como demonstrado pela estreia mundial do CityPilot em uma rota pré-definida de quase 20 km, com várias curvas apertadas, túneis, inúmeras paradas de ônibus e envolvendo altas velocidades para um ônibus urbano.

Este ônibus urbano semi automatizado melhora a segurança, pois alivia a carga de trabalho do motorista enquanto nada permanece escondido das câmeras e sistemas de radar. Ele melhora a eficiência, pois seu estilo de direção suave e preditivo economiza desgaste e reduz o consumo de combustível e as emissões. Com sua taxa de deslocamento suave e uniforme, também melhora o conforto de seus passageiros.

CLEÓPATRA-EGITO

Fortes e Ousadas: conheça a rainha Cleópatra

ar-condicionado-sem-eletriciade

Como inventores de Bangladesh estão fabricando ar condicionados usando garrafas plásticas

Cabotagem2

Porto do Pecém é vice-líder nacional em linhas entre portos do País

O Porto do Pecém, que integra o Complexo industrial e Portuário do Pecém, está terminando o ano com mais uma marca positiva. O terminal portuário, localizado no litoral oeste do Ceará, vai fechar 2019 com seis linhas regulares de cabotagem – o segundo maior número de linhas entre portos brasileiros, atrás apenas do centenário Porto de Santos.

“A gente tem se preparado muito nos últimos anos para conquistar essa marca. Há 3, 4 anos atrás tínhamos uma produtividade de 28 contêineres/hora. Naquela época não atendíamos o mercado de maneira satisfatória. Então nos preparamos, principalmente, com a construção dos berços 7 e 8 e com a compra de novos equipamentos. Hoje nossa produtividade é, em média, de 65 contêineres/hora com pico de 110 contêineres/hora. É uma movimentação muito expressiva dentro do mercado nacional e que explica essa quantidade de linhas”, diz Waldir Sampaio, diretor-executivo de Operações do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Hoje as seis linhas que servem o Porto do Pecém são operadas por três empresas:

– Aliança (4);
– Log-In (1);
– Mercosul Line (1).

“Graças à capacidade operacional e a competitividade do Porto do Pecém nós conseguimos trazer nos últimos anos novas linhas de contêineres para o Porto do Pecém. Assim a expectativa para 2020 são as melhores possíveis. Continuaremos trabalhando arduamente para oferecer soluções cada vez mais adequadas aos nossos clientes”, afirma diz Raul Neris Viana, gerente de Negócios Portuários do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Portos brasileiros conectados com o Porto do Pecém em 2019:

Manaus/AM;
Vila do Conde/PA;
Itaqui/MA;
Suape/PE;
Salvador/BA;
Itaguaí/RJ;
Santos/SP;
Paranguá/PR;
Itapoá/SC;
Itajái/SC;
Imbituba/SC;
Rio Grande/RS;

A cabotagem contribuiu diretamente para o crescimento do Porto do Pecém em 2019, que em outubro bateu recordes. Foi o mês em que 65 navios atracaram nos píeres do terminal portuário cearense – a maior quantidade de embarcações cargueiras atracadas em um único mês, desde que o porto foi inaugurado em março de 2002.

O resultado da vinda de tantos navios influenciou diretamente na movimentação de cargas. Também em outubro de 2019 foram movimentadas 1.927.493 de toneladas. Um recorde na história no porto, pois nunca haviam sido movimentadas tantas cargas em um único mês.

“E até o primeiro trimestre do próximo ano estaremos inaugurando e passando a operar um novo berço de atracação, o berço de número 10. Assim estaremos ampliando a nossa capacidade operacional. Na prática teremos condições de receber mais navios e consequentemente mais linhas de cabotagem”, diz Danilo Serpa, presidente do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Hoje, segundo relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), somente 10% das cargas no Brasil circulam por vias aquaviárias. Ainda assim, a movimentação entre portos brasileiros cresce a taxas superiores a dois dígitos desde o início da década. Em 2018 a cabotagem cresceu 14% em relação a 2017, segundo dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

A Cabotagem

A expressão “cabotagem” vem do italiano Sebastião Caboto. Nascido em Veneza, no ano de 1476, e falecido em Londres, no ano de 1557, foi um navegador do século XVI que explorou a costa dos Estados Unidos partindo da Flórida em direção à foz do rio São Lourenço, hoje território do Canadá. A empreitada rendeu uma homenagem ao navegador pela sua estratégia de navegação margeando o litoral. Assim toda a movimentação entre portos de um mesmo país é chamada de cabotagem.

Fonte: Governo do Ceará

Sao-Goncalo-RN1

São Gonçalo (RN) recebe nota máxima em avaliação do Tesouro Nacional

CLEÓPATRA-EGITO

Fortes e Ousadas: conheça a rainha Cleópatra