Grupo Planet

Mercado imobiliário: três conceitos-chave

-> Serviços acima de espaço -> Big data, grandes melhorias -> Design guiado pela sustentabilidade O déficit habitacional é um tema atual em todo o mundo. Nos EUA, Bernie Sanders prometeu acabar com a crise em moradias investindo 2,5 trilhões de dólares para construir dez milhões de unidades residenciais a preços acessíveis, caso ele se […]
mercado imobiliário
tres-conceitos-chave-para-o-mercado-imobiliario

-> Serviços acima de espaço
-> Big data, grandes melhorias
-> Design guiado pela sustentabilidade

O déficit habitacional é um tema atual em todo o mundo. Nos EUA, Bernie Sanders prometeu acabar com a crise em moradias investindo 2,5 trilhões de dólares para construir dez milhões de unidades residenciais a preços acessíveis, caso ele se torne o próximo presidente.

No Reino Unido, a escassez de moradias tem sido um tema recorrente nos manifestos de todos os principais partidos políticos durante as recentes eleições gerais. Enquanto isso, na Itália, há um interesse crescente na “smartização” – com Milão agora hospedando novos desenvolvimentos urbanos de ponta.

Criar soluções mais viáveis ​​e eficazes para a questão de moradia a preços acessíveis é uma das principais prioridades no mundo imobiliário. Para avançar de maneira produtiva, existem três conceitos-chave que devemos levar em consideração para melhor responder aos muitos desafios enfrentados pelo setor.

Serviços acima de espaço

Uma abordagem centrada nos serviços está ganhando popularidade crescente. A metragem quadrada não é mais a principal prioridade para os consumidores, pois eles estão cada vez mais olhando além das quatro paredes de suas casas. Serviços que agregam valor, como troca de livros, compartilhamento de carros, espaços comuns compartilhados, academias ao ar livre e atividades lideradas pela comunidade agora estão ganhando popularidade. Os moradores desejam se sentir parte de uma comunidade onde se promove um ambiente mais coeso e socialmente inclusivo e a coletividade é incentivada.

Essa mudança de atitude marca um afastamento do velho ditado de “localização, localização, localização”. A introdução de serviços para beneficiar toda a comunidade resultou em menos interesse exclusivo dos moradores na localização, mas sim nos espaços comuns oferecidos pelos lugares que eles escolhem morar.

Nossos projetos, como a Smart City Laguna e Smart City Natal, integram uma ampla variedade de soluções. O Hub de Inovação serve como um ponto de encontro para atividades comunitárias e culturais. Próximo a ele, a academia inteligente, que utiliza energia cinética para recarregar dispositivos móveis, também é um exemplo de espaço compartilhado. Serviços como esses agregam valor duradouro. A cidade não apenas se tornou um ponto de referência na região, como também beneficia os moradores do entorno, que podem usufruir das áreas comuns.

Big data, grandes melhorias

A integração de tecnologias, seja big data, inteligência artificial ou gerenciamento remoto, está cada vez mais sendo muito procurada pelos consumidores. A coleta de dados de forma consensual oferece benefícios incríveis para ajudar os residentes a economizar dinheiro e, portanto, melhorar sua qualidade de vida. Com inteligência artificial e automação, por exemplo, somos capazes de rastrear, monitorar e ajustar o fornecimento de energia elétrica conforme necessário em todos os empreendimentos.

O gerenciamento desses dados pode fornecer informações abrangentes sobre os níveis de consumo, o que nos permite negociar melhores contratos de fornecimento de serviços nos municípios. Os residentes recebem informações personalizadas sobre seus hábitos diários de consumo remotamente e em tempo real através do Planet App. Isso acaba com uma preocupação cotidiana e permite que eles se concentrem em outras partes importantes das suas vidas.

Design guiado pela sustentabilidade

As questões ambientais e de sustentabilidade estão mais relevantes do que nunca. Os consumidores estão cada vez mais preocupados com o impacto causado pela maneira como vivem suas vidas – onde vivem, os alimentos que comem, as roupas que vestem e os meios de transporte que usam. Também existe uma demanda crescente por soluções inovadoras para ajudar a compensar as pegadas de carbono e criar áreas sustentáveis e ambientalmente amigáveis.

Os avanços tecnológicos possibilitaram integrar soluções energeticamente eficientes na criação de novos espaços verdes de longa duração. Por exemplo, a adoção de sistemas inteligentes de iluminação LED nas áreas públicas registrou uma grande redução no consumo de energia. Além disso, as áreas de árvores, plantas e animais selvagens podem ficar permanentemente hidratadas graças aos sistemas de irrigação inteligentes.

Gianni Savio
Global CEO, Planet Smart City

Você também pode gostar
Notícias
Selic a 2%: por que esse é o cenário ideal para investir em imóveis?

  O Banco Central cortou a Selic pela 9ª vez consecutiva, de 2,25% para 2% ao ano. Esse é o menor patamar histórico da taxa básica de juros.   O que isso significa? Por que esse é o cenário ideal para investir em imóveis? É sobre isso que vamos falar a seguir.   O que é […]

Notícias
Cresce procura por imóveis com quintal ou varanda no Brasil, revela pesquisa

Com a pandemia, brasileiros ampliaram as buscas por residências com espaços mais arejados. De acordo com um levantamento feito pela Imovelweb, foi registrado em maio deste ano um crescimento de 19% na busca por imóveis com quintais, quando comparado a abril. “Na comparação com maio de 2019, a alta na procura por esse tipo de […]

Sustentabilidade
Dia Mundial do Meio Ambiente: atividades para estimular reflexões serão realizadas virtualmente

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado dia 05 de junho, mas a data será celebrada durante toda a semana. A partir de hoje (1º de junho), serão realizadas várias atividades pelas redes sociais para estimular reflexões sobre o momento que estamos vivendo, destacar a interdependência entre a saúde humana e a saúde do […]

Descubra o viver além de morar.
Mande uma mensagem
Descubra o viver além de morar