horta-comunitaria-sao-goncalo-do-amarante-natal

Horta comunitária é criada em Natal para incentivar consumo de orgânicos

O projeto foi colocado em prática pelo grupo de cultura República das Artes, de São Gonçalo do Amarante. Os alimentos produzidos serão doados a instituições carentes

Incentivar o consumo de alimentos orgânicos sem agrotóxicos e ajudar pessoas. Foi com este objetivo que o grupo de cultura República das Artes criou uma horta comunitária.

O grupo atua em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Neste mesmo município está sendo construída a segunda cidade inteligente inclusiva do mundo: a Smart City Natal, que tem como um dos quatro pilares o meio ambiente.

O projeto da horta comunitária está de pé há poucas semanas. A ideia é que os alimentos produzidos no local sejam doados para entidades como lares de idosos, orfanatos, escolas e famílias carentes.

Por que a horta comunitária foi criada?

Segundo os organizadores, o planejamento começou há cerca de 5 meses. Pessoas da própria comunidade cuidam da plantação, que tem a adubação garantida pelos dejetos produzidos por animais. Em breve vai ser possível colher coentro. Já foram plantadas também: cebolinha, alface, quiabo, pimentão, tomate e rúcula.

“As sementes que usamos foram doadas. Já trabalhamos todo o terreno e agora conseguimos outro espaço para plantar mais. Mas nosso grupo cresceu e já encontramos dificuldades devido a falta de estrutura”, explica Lenilton Lima. Ele é repórter fotográfico e presidente da República das Artes.

Leia também: Smart City Natal: nova cidade inteligente inclusiva da Planet

De acordo com Lima, o objetivo vai além de fomentar o cuidado com a saúde. O foco é também despertar o sentimento de comunidade entre os participantes e, a partir disso, conseguir voluntários.

“Nosso objetivo é trabalhar o homem em sua realidade. Então a agricultura e criação de animais de subsistência para mim foi a melhor opção. Queremos, por exemplo, retirar pessoas do alcoolismo. Um membro do projeto está se afastando, pouco a pouco, do vício”, conta.

Na horta, não se usa agrotóxico ou qualquer outro produto químico. Tudo é natural. É um processo orgânico que dura cerca de três meses.

Alimentos orgânicos serão doados

Tudo o que vem sendo produzido, ainda de acordo com ele, será doado. Mas a viabilidade das doações só será possível se parceiros se somarem.

“Quanto à produção dos alimentos orgânicos produzido por nós, nesse primeiro momento vamos doar a algumas instituições. Lar de idosos, lar de crianças, colégios e famílias carentes. O objetivo é fazer o bem. Se conseguirmos apoio vamos continuar doando. Do contrário teremos que vender para dar sustentabilidade ao projeto,” conta Lenilton.

Quem quiser doar pode entrar em contato por meio do número (84) 98731-8500. Quem tiver interesse em conhecer a horta pode visitá-la no quintal da sede da República das Artes. A instituição fica em frente à Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante.

Com informações do G1.

casa-contruída-com-impressora-3d

Casas inteiras são construídas em apenas um dia com impressora 3D

Cidades inteligentes são construídas por pessoas inteligentes, não por coisas inteligentes

Cidades inteligentes são construídas por pessoas inteligentes, não por coisas inteligentes